terça-feira, 31 de agosto de 2010

Ausência do PIB

Até parece que o novo presidente da Acisbs não foi ungido pelo PIB. Em termos de representatividade patronal. A palestra “Novo Modelo de Gestão Comercial”, realizada pelo professor André Luiz Rodrigues da Fundação Dom Cabral, na segunda-feira, apesar de muito proveitosa foi pouquíssimo prestigiada. Vamos ver como será a freqüência na dia 10, quando o tema será “Voz Única Regional” , já que conforme anunciado será única mesmo, só para candidatos a deputado estadual? E no encontro com Serra em Joinville, que é só descer a serra?

Ausência do PIB

Até parece que o novo presidente da Acisbs não foi ungido pelo PIB. Em termos de representatividade patronal. A palestra “Novo Modelo de Gestão Comercial”, realizada pelo professor André Luiz Rodrigues da Fundação Dom Cabral, na segunda-feira, apesar de muito proveitosa foi pouquíssimo prestigiada. Vamos ver como será a freqüência na dia 10, quando o tema será “Voz Única Regional” , já que conforme anunciado será única mesmo, só para candidatos a deputado estadual? E no encontro com Serra em Joinville, que é só descer a serra?

A palavra do deputado

Deputado estadual Silvio Dreveck (PP), me ligou ontem a noite para fazer considerações sobre a nota publicada neste espaço e na coluna Reticências do Evolução de sexta-feira, 27. "Você me conhece e sabe do meu comportamento. Apenas deixei o Legislativo são-bentense para atender uma solicitação do prefeiro e aceitar um desafio quando assumi a secretaria da Saúde. Nem eu, nem a candita a governadora ainda podemos dizer que estamos eleitos. Também nunca conversamos sobre o assunto, Tenha certeza que irei cumprir meu compromisso com os eleitores no legislativo, se for reconduzido", disse Dreveck.

Está difícil

Pelos lados da Prefeitura Municipal de São Bento do Sul, ralmente as coias estão cada dia mais difícil. Poucas realizações.muitas contradições. É um tal de demite, não demite. Corta, não corta. Faz, não faz. Quando faz, faz errado. Foi o que aconteceu agora com os 11 mil uniformes escolares. Na hora de distribuir, tudo errado. Logo mais às 11:00 coletiva com o prefeito e secretária da Educação para explicações. E se a empresa que fabricou não der conta de arrumar?

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Tarde Cor de Rosa

Se alguém tivesse de apontar o tom que melhor traduz ternura, feminilidade e delicadeza, certamente escolheria o rosa. "O cor de rosa significa afeição, fidelidade e perdão constantes: o verdadeiro amor, que todos buscamos", escreve, com poesia, Lilian Verner Bonds no livro "A Cura pelas Cores" (Bertrand Brasil). É por isso que as voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer são chamadas de "anjos cor de rosa", o que sintetiza bem o trabalho destas mulheres. Com objetivo de arrecadar fundos para a ação social que desenvolvem, promovem dia 15 de setembro, a partir das 14:00, na Sociedade Desportiva Bandeirantes, a "2ª Tarde Cor de Rosa", com desfile de modas das lojas Segredos e Magia da Criança. No dia também haverá venda de trabalhos manuais, e rifa de uma cesta de produtos da Segredos e um look completo da Magia da Criança.

Porto União - 93 anos

A Academia de Letras do Vale do Iguaçu e a prefeitura de Porto União, convidando para as homenagens aos 93 anos de Emancipação Político-Administrativa do Município. Dia 3 de setembro, às 19:00: inauguração do monumento a Prudente de Brito, primeiro morador de Porto União, na praça Nereu Ramos (frente à Paróquia Nossa Senhora das Vitórias). 19:30: Sessão Solene da Academia e lançamento da obra "Meu Livro Minhas Histórias", de autoria do Ex-prefeito de Porto União, Dr. Victor Buch Filho, no Centro Cultural 25 de julho. Convite está assinado pela presidente da Alvi - Terezinha Leoni Wolff e pelo prefeito Renato Stasiak. Minhas desculpas por furar a programação quando deveria estar dissertando sobre Frei Libório Lueg, meu patrono na cadeira número 32 da Alvi. A honra foi impedida por cirurgia a que serei submetida na data em Joinville.

Catarinense eleito presidente da Febracos

Catarinense Moacir Benvenutti foi eleito presidente da Federação Brasileira dos Colunistas Sociais (Febracos). Sucede a colunista Vera Martins. A eleição deu-se em assembleia realizada durante o 19º Congresso Nacional, em Foz do Iguaçu/PR, em que foram palestrantes o empresário Cyro Batelli (almoço no Mabu Thermas Hotel), vitorioso executivo com mais de 17 anos atuando em Las Vegas, e o jornalista Horário Neves (Rafain Palace Hotel), diretor da revista "Brasilturis", especializada em turismo. O evento teve a presença de cerca de 100 profissionais da imprensa de diferentes regiões de Santa Catarina e do Brasil. A programação teve a coordenação da jornalista Lilian Grellmann (revista "100 Fronteiras") e Iguassu Convention & Visitors Bureau, com apoio do Sindihotéis, Itaipu Binacional, Conselho Municipal de Turismo e todo o trade turístico de Foz do Iguaçu. Coquetel receptivo no Rafain Palace Hotel, palestra de Gilmar Piolla, passeios no Parque das Aves, Cataratas, Itaipu Binacional, Cassino Iguazu, Shopping del Este, jantar na Rafain Churrascaria, Jantar de Gala com homenagens no Golden Tulip Internacional Foz e confraternização na Ono Teatro e Bar. Fomos hóspedes do grandioso Carimã Hotel. Brindes da Condor, Porcelanas Oxford e Buddemeyer fizeram a festa dos colunistas. Vera Martins, que passou a presidência para Moacir Benvenutti, foi premiada com um conjunto Relax Access 159x198 da Ecoflex, oferecida pelo Evolução.

Não....não e não...

Um País onde não existe a cultura pela leitura (exemplo maior nosso atual presidente, que recentemente falou que é “muito chato ter que ler”) e não há consciência nem memória política, histórica nem econômica. Onde nossos congressistas trabalham dois dias por semana para aprovar projetos e leis que só servem para afundar o que não tem, encher o saco do que tem pouco e beneficiar só a alguns. Pertenço a um país onde as carteiras de motorista e os certificados médicos podem ser “comprados”, sem fazer nenhum exame. Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no ônibus, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não dar o lugar. Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro e não para o pedestre. Um país onde fazemos um monte de coisa errada, mas nos esbaldamos em criticar nossos governantes. Quanto mais analiso os defeitos do Fernando Henrique e do Lula, melhor me sinto como pessoa... apesar de que ainda ontem “molhei” a mão de um guarda de trânsito para não ser multado. Quanto mais digo o quanto o Dirceu é culpado, melhor sou eu como brasileiro... apesar de ainda hoje de manhã ter passado para trás um cliente através de uma fraude, o que me ajudou a pagar algumas dívidas. Não. Não. Não. Já basta!
Como “matéria-prima” de um País, temos muitas coisas boas, mas nos falta muito para sermos os homens e mulheres de que nosso País precisa. Esses defeitos, essa “esperteza brasileira” congênita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até converter-se em casos de escândalo, essa falta de qualidade humana, mais do que Collor, Itamar, Fernando Henrique ou Lula, é que é real e honestamente ruim, porque todos eles são brasileiros como nós, eleitos por nós. Nascidos aqui, não em outra parte...

Hoje tem palestra na Acisbs

André Luís Rodrigues - Especialista em Marketing e Graduado em Administração de Empresas, coordenador Técnico do Programa PAEX-Parceiros para Excelência, da Fundação Dom Cabral, será o palestrante de hoje, no auditório A do Centro de Gestão Empresarial - Acisbs. O tema abordado será "Novo Modelo de Gestão Comercial". Início 17:30. Duração: 01:30.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Noite do Choro é hoje


O Grupo Primeiro Choro apresenta nesta quita-feira, dia 26, a “2ª Noite do Choro”, atração musical que reúne instrumentistas da região para tocar os clássicos do gênero. Esta será a última etapa do projeto “Choro na Cidade” que, com o apoio da Prefeitura de São Bento do Sul, através do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura – SIMDEC, e a produção de Edson Figueiredo, levou o chorinho a mais de dez escolas municipais. O evento terá entrada franca e será realizado na Escola de Música Donaldo Ritzmann, com início às 20h. No palco estarão o Grupo Primeiro Choro e três músicos convidados: o flautista Nivaldo Gonçalves, o saxofonista Willian Pscheidt e o trompetista Luis Carlos Grossl.

Tucano, além do bico, também tem rabo grande

Deputado João Almeida, líder do PSDB na Câmara fez um duro discurso criticando o Governo Lula e Dilma Rousseff pela construção da Usina de Belo Monte, desprezando, como ele mesmo disse, os aspectos ambientais e sociais para se concentrar no ataque ao que chama de “indescritíveis concessões que se fizeram relativas a empréstimos, as concessões que se fizeram relativas à dispensa de pagamento de impostos por um longo período”. Candidato à presidência José Serra, também se posicionou contrário no debate da emissoras católicas e inclusive fez alusão a bolsa empreiteiras Que cara de pau, dos dois! São empréstimos e isenções para produzir energia elétrica, essencial ao desenvolvimento e dados a um consórcio que será, majoritariamente estatal! Quero ver estes mesmos políticos irem à tribuna dizer o mesmo dos empréstimos e isenções concedidos pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso à Ford para instalar sua fábrica na Bahia! Pegou muito dinheiro (R$ 1,3 bilhões) a 2% ao ano no BNDES e ficou isenta de imposto de importação, IPI, Imposto de Renda. O Governo do Estado doou também o terreno e toda a infra-estrutura. FHC entrou neste circuito para tirar a fábrica do Rio Grande do Sul, então governado pelo petista Olívio Dutra. Dutra cortou subsídios da ordem de R$ 450 milhões que seriam concedidos à Ford. Não sou contra apoiar a Bahia, tanto que Lula prorrogou a isenção do imposto de importação até 2015, em troca de um investimento de mais R$ 4 bilhões na ampliação da fábrica, embora admitisse ter dúvidas em renovar o benefício, mas que foi convencido pelos apelos do ministro Guido Mantega e do Governador Jacques Wagner. E avisou aos diretores da Ford: “que se preparem, pois um dia os incentivos acabam”. É o fim da picada a oposição vir se queixar de isenção para energia elétrica gerada por um consórcio semi-estatal quando eles próprios deram o mesmo para uma empresa multinacional de fabricação de automóveis.

Os pavões só reparam nos pés dos outros

O candidato do conservadorismo brasileiro disse em entrevista à Bandeirantes que se eleito pretende criar um fosso de autonomia entre a Justiça e a Repressão policial no país. ‘As coisas da Justiça devem ficar no Ministério da Justiça. Já a repressão ao crime tem que ser num ministério especializado’, pontificou o ex-presidente da UNE, com aquele gestual de mãos-de-tesoura que lhe é peculiar. O conceito remete a precedentes funestos. O Brasil já viveu experiências em que aparelhos repressivos agiam à solta, dissociados do poder de justiça. O candidato da coalizão demotucana sabe disso. Mas decidiu jogar o jogo do vale tudo. Sua determinação em ‘resolver’ a questão da segurança no país, ademais, não passa pelo teste do noticiário policial no estado que administrou nos últimos três anos — e o PSDB, há 16. O governo norte-americano tem desaconselhado seus cidadãos a colocarem os pés nas areias de Guarujá. O balneário paulista mais famoso se encontra sob toque de recolher imposto pelo crime organizado. Nas últimas dias, assaltos a shoppings center , uma quadrilha assaltou até o cofre do crematório de Vila e um executivo foi sequestrado e morto próximo a outro shopping de luxo da capital. A criminalidade sob o governo Serra deu um salto no interior; o número de roubos explodiu na capital. Os dados são da própria polícia que, supõem-se, teve a corda solta na gestão do nosso aprendiz de Afanasio Jazadji –o radialista que se notabilizou por defender a execução sumária de suspeitos no ar, sem esse ‘trololó’

Marina Silva recebe propostas do setor industrial na FIESC sexta

Candidata à Presidência é a terceira a receber o documento Desenvolvimento SC: uma visão da Indústria
A Federação das Indústrias (FIESC) entrega nesta sexta-feira (27), às 9 horas, para a candidata à presidência da República pelo PV, Marina Silva, o documento Desenvolvimento SC: uma visão da indústria, publicação que reúne as propostas do setor industrial de Santa Catarina para o desenvolvimento do estado.
O trabalho, que já foi entregue aos candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), inclui pesquisa de opinião com os empresários do setor industrial e com a população economicamente ativa, além dos resultados de reuniões regionais realizadas pela Federação em todas as regiões do estado. O diagnóstico mostra a percepção sobre os investimentos estratégicos para o crescimento sustentável do estado. Infraestrutura e educação básica são duas das prioridades destacadas.
Com o trabalho, a proposta da Federação é fazer um pacto para o crescimento sustentável envolvendo o setor empresarial, o governo e a sociedade. O presidente da FIESC, Alcantaro Corrêa, ressalta que o setor empresarial precisa ser competitivo internacionalmente ou perderá espaço na economia, deixando de gerar os postos de trabalho que pode criar aqui. "Para ter condições de competir é necessário superar uma série de obstáculos que não são gerenciáveis pelos empresários, como as deficiências de infraetrutura, a baixa qualidade da educação básica ou as questões ligadas a tributos. Por isso vamos propor o pacto pelo desenvolvimento, buscando uma ação coordenada de toda a sociedade, para garantir um futuro melhor para os catarinenses", diz Corrêa.
A agenda elege sete premissas básicas para o desenvolvimento: a) necessidade de competitividade internacional da indústria, b) retenção e atração de empresas, c) adensamento das cadeias produtivas, d) diversificação e novos setores, e) integração do estado, f) economia em harmonia com o meio ambiente e g) reconhecer o estado como epicentro logístico.

PROCON informa: “Alerta sobre Empréstimo Consignado”

O PROCON de Rio Negrinho recebe semanalmente inúmeras consultas sobre empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do INSS (valor descontado do pagamento, aposentadoria ou pensão, diretamente no contracheque).
Por isso, selecionamos algumas dicas para orientar sobre os cuidados necessários ao realizar este tipo de contrato e para alertar os cidadãos sobre como reconhecer fraudes e práticas abusivas:
1) as taxas máximas de juros para aposentado ou pensionista do INSS são de no máximo 2,5% ao mês para o empréstimo e de no máximo 3,5% ao mês para o cartão de crédito;
2) o aposentado/pensionista pode fazer o empréstimo num banco diferente daquele que recebe o benefício;
3) a margem consignável, que é o valor máximo da renda a ser comprometida, não pode ultrapassar 30% do valor da aposentadoria ou pensão recebida pelo beneficiário, dividida da seguinte forma: 20% da renda para empréstimos consignados e 10% exclusivamente para o cartão de crédito;
4) o número máximo de parcelas é de 60 meses;
5) leia o contrato antes de assinar, e se tiver dificuldade em compreender todas as cláusulas, solicite uma cópia e procure o PROCON;
6) o banco ou financeira deve informar o valor total financiado, número de prestações, incluindo os juros e acréscimos;
7) o valor descontado de seu benefício deve obrigatoriamente ser igual ao informado no contrato, por isso fique atento;
8) é proibida a contratação de empréstimo por telefone e também a cobrança da taxa de abertura de crédito (TAC) ou qualquer outra taxa ou impostos;
9) para o cartão de crédito é permitida a cobrança de uma taxa única de emissão no valor de R$ 15,00, com pagamento dividido em até três vezes;
10) a venda casada é proibida por lei, por isso você não é obrigado a aceitar outros serviços oferecidos pela financeira ou banco, tais como seguros, etc;
11) se você desejar quitar antecipadamente o seu contrato, a empresa deve promover à redução proporcional dos juros;
12) exija sempre a segunda via de todos os documentos assinados;
13) para evitar problemas, jamais forneça seu cartão ou a senha do banco a terceiros;
14) se você perceber que existe valor sendo descontado de seu benefício sem que você tenha autorizado, pode ser que esteja sendo vítima de fraude, neste caso registre boletim de ocorrência e procure imediatamente o PROCON;
15) lembre-se: nome não se “empresta”! Você será o responsável pela dívida.
Dúvidas, orientações e reclamações, os consumidores devem procurar o PROCON na rua Paulo Boehm, nº 252, Centro, telefones contato: 151 (gratuito), 3644-4014 e 3644-9260 ou através dos emails: procon@rionegrinho.sc.gov.br e aline@rionegrinho.sc.gov.br.
O atendimento é gratuito e realizado nos seguintes dias e horários: de 2ª a 5 ª: das 8h às 11h e das 13h às 17h e 6 ª: das 8h às 11h e das 13h às 16:30h.
Aline Pscheidt
OAB-SC 20.322
Coordenadora do PROCON

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Justiça Federal sequestra patrimônio de empresários

“A Justiça Federal decretou o sequestro judicial do patrimônio dos

empresários Flávio Brandalise, Saul Brandalise Júnior e Ivan Oreste

Bonato, denunciados em ações penais por supostos crimes contra a

ordem tributária. A decisão foi proferida pelo juiz Eduardo Correia da

Silva, da Vara Federal de Caçador, e atende pedido do Ministério

Público Federal (MPF) e da União.”

É o que informa nota da Justiça Federal, a partir da decisão

judicial no Vale do Rio do Peixe. Segue: “O juiz determinou também a

indisponibilidade dos bens dos empresários, ainda que estejam em

poder de outras pessoas. Para cumprimento da decisão, foram

expedidos, entre outras medidas, mandados de sequestro para

apreensão, depósito e avaliação de bens móveis, que começaram a ser

cumpridos hoje (25) de manhã pela Polícia Federal em Videira,

Joaçaba, Florianópolis e Curitiba (PR). As diligências tiveram a

participação de servidores e oficiais de Justiça da Vara Federal e do

Grupo Especial de Segurança da Justiça Federal em Santa Catarina.

O total das medidas atinge 20 pessoas e seis empresas e pode,

conforme o caso, incluir o bloqueio de contas bancárias e valores

mobiliários, averbação da indisponibilidade dos imóveis nos

respectivos cartórios e suspensão da distribuição de lucros das

empresas envolvidas.

O Ministério Público Federal e a União alegam que os três

denunciados teriam inserido informações falsas em livros fiscais,

simulando negócios e omitindo informações à Receita Federal, com o

objetivo de suprimir e reduzir tributos. Em função dos supostos atos,

teriam deixado de ser pagos mais de R$ 543 milhões. O valor

atualizado, segundo o MPF e a União, ultrapassaria a cifra de R$ 750

milhões.”

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Dia do Soldado

Amanhã, 25, às 09:30 no pátio do Regimento Ary Rauem - 5º Regimento de Carros de Combate em Rio Negro - PR, solenidade de formatura em homenagem ao Dia do Soldado.

Silvio deputado ou secretário?

Já há quem questione os votos em Silvio Dreveck para deputado estadual pelo PP. "Se perisitir a atual tendência, Angela Amim deverá se eleger governadora e diante deste quadro Silvio com certeza será um de seus secretários", pondera o eleitor. "Então se é para votar em alguém que depois não vai exercer o cargo de que adianta gastar o voto", questiona. Pois é, se muitos pensarem assim, Silvio poderá ter algumas pedras no seu caminho. Vamos tentar ouvir o candidato para saber qual seu posicionamento.

Tevês proibidas de cobrar pontos extras

Justiça Federal de Joinville proibiu as empresas Net Florianópolis, Sky Brasil e Embratel TVSAT de cobrarem de seus assinantes valores referentes a pontos-extras e pontos-de-extensão dos serviços de TV por assinatura. As empresas também não podem cobrar taxas de aluguel dos respectivos aparelhos decodificadores nem interromper o fornecimento dos aparelhos ou efetuar cobrança direta ou indireta para a prestação do serviço. A decisão é da juíza Claudia Maria Dadico, da 2ª Vara Federal de Joinville, e atendeu o pedido do Ministério Público Federal (MPF) em uma ação civil pública contra as três empresas e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).
Justiça Federal de Joinville proibiu as empresas Net Florianópolis, Sky Brasil e Embratel TVSAT de cobrarem de seus assinantes valores referentes a pontos-extras e pontos-de-extensão dos serviços de TV por assinatura. As empresas também não podem cobrar taxas de aluguel dos respectivos aparelhos decodificadores nem interromper o fornecimento dos aparelhos ou efetuar cobrança direta ou indireta para a prestação do serviço. A decisão é da juíza Claudia Maria Dadico, da 2ª Vara Federal de Joinville, e atendeu o pedido do Ministério Público Federal (MPF) em uma ação civil pública contra as três empresas e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Como será que a coisa ficará por aqui onde os pontos-extras são cobrados pela TV Cabo São Bento?

Advogados não pagariam ISS

Um advogado militante na Comarca me informou que são cerca de 130 profissinais na área em atuação. "Apenas 30 estão cadastrados na Prefeitura e pagam ISS. Existem inclusive profissionais que atuam na Prefeitura também na mesma situação, pois não são fiscalizados", declarou. A taxa anual seria próxima de R$1.000,00 por profissional.

200 serão demitidos

Conforme informações de pessoa ligada ao prefeito Magno Bollmann, o mesmo declarou que ainda antes das eleições irá demitir cerca de 200 pessoas ligadas ao Paço Municipal. Magno estaria inconformado com a atuação de alguns colaboradores e sua paciêncvia teria chegado ao limite. Vamos conferir.

5ª CALDEIRADA DO GUTTO FERRAZ

12 de setembro de 2010 ao Meio dia (12h00)
LOCAL
Nesta edição o local escolhido foi o novíssimo e luxuoso CHÂTEAU EXCELLENCE que fica na Av.Hironildo Conceição dos Santos, 958 no bairro Perequê em Porto Belo. Foi o único local com espaço suficiente para abrigar toda a estrutura que será montada no maior evento já relizado por um colunista em toda a Costa Esmeralda.
APOIADORES
Já confirmamos o apoio das seguintes mídias para divulgação e cobertura do evento: Gazeta CE, Loft Magazine, Vips em Foco de Ademar Robert com SBT Estadual( para toda SC), Rede CNT (para mais de 200 municipios no Paraná), Tv Litoral Panorama, Tv Cidade Joinville, Radio Mix e Radio Transamérica Hits
SALÃO DE BELEZA
Já na entrada teremos uma empresa de cosméticos realizando a limpeza de pele e maquiagem em nossos convidados antes mesmo de fotografá-los em nossos lounge de Studio fotográfico e entrevistas.
STÚDIO FOTOGRÁFICO
A maga das lentes Mari Righez estará com seu Studio completo registrando nossos convidados em um lounge super especial montado em um deck suspenso contornado por um lindo aquário de jardim, dando um toque diferenciado ao ambiente.
10 LOUNGES
Além do Lounge específico para fotos e entrevistas, no lado externo do Château serão disponibilizados 10 lounges com os mais diferente estofados para descanso e aconchego de nossos convidados durante toda a tarde.
TV’S PLASMA E TELÃO
Não teremos banners de propaganda neste evento, evitando a poluição visual. Os patrocinadores, apoiadores e empresas em stands terão disponibilizadas 8 tv’s de plasma e 1 telão para exibir seus comerciais de 30 segundos ou 3 slides com comerciais da empresa além de provável divulgação de vídeos institucionais dos municípios apoiadores do evento.
MÚSICA
No interior do Château teremos música em acústico para melhor agradar o ambiente durante a refeição e do lado externo o Dj Fabio da Rodor será o responsável pelas pick ups no decorrer de toda a tarde.
ESPAÇO KIDS
O ambiente do Château, totalmente seguro com grades e seguranças, irá proporcionar a adição inédita do espaço kids completo com cama elástica, piscina de bolas, maquiagem infantil e uma equipe de monitores deixando tempo para os pais aproveitarem ainda mais o evento enquanto os filhos se divertem.
ESPAÇO RELAX
Outro espaço inédito em eventos desta natureza será o de relax, onde os convidados que desejarem, terão um cantinho para massagem e relaxamento durante a tarde do evento com as melhores profissionais da Fisiocorpus, apresentando também o novíssimo Vela Shape (uma lipoaspiração não evasiva)
IMPRENSA
Como tradição em nossos eventos, os verdadeiros e grandes parceiros da Associação Catarinense de Colunistas Sociais e outros renomes do colunismo, não só estarão divulgando o evento anteriormente, como se farão presentes nesta grande confraternização.
STANDS – CARROS, CONSTRUTORAS...
Dentre as atrações que posteriormente serão reveladas estarão alguns stands para concessionárias de automóveis que mostrarão seus lançamentos e também construtoras com maquetes de seus novos empreendimentos.
“CHEFF D’CARLLOS”
Como tudo deve ser perfeito e atingir todos os públicos a gastronomia será a mais variada e perfeita. Desde a entrada com a Caldeirada de Frutos do Mar com mesa de pães, saladas e acompanhamentos até as paellas de frutos do mar, paella valenciana e pratos com carne e frango, sendo que o cardápio atingirá todos os gostos e tudo sob o comando do Cheff D’Carllos!
FLYER’S PERFORMERS
Rony e Morgana serão os tequileiros do evento. Eles são da equipe da Flyer’s Performer’s de Blumenau e prometem mais uma vez agitar o evento com alegria, malabarismo e muita descontração.
CARICATURISTA
O desenhesista EUGENIO CORREIA estará fazendo a caricatura de nossos convidados para que possam levar como lembrança do evento.
ANIVERSÁRIO DA GAZETA
O evento estará encerrando as comemorações das Bodas de Madeira da Gazeta da Costa Esmeralda e comemorando a entrada no seu 6º ano de circulação, relembrando em nossas telas os principais eventos realizados pela empresa desde seu lançamento com ênfase em todas as comemorações realizadas no último ano.
4ª EDIÇÃO DA LOFT MAGAZINE
O evento também será palco do lançamento da 4ª edição da Loft Magazine, revista lançada durante as Bodas de Madeira da Gazeta e que já atinge 17 Município em 3 Estados.
OBJETIVO DO EVENTO
A proposta maior com todas estas atrações, gastronomia perfeita e aparato tecnológico é proporcionar um evento completo que atinja todas as faixas etárias provocando uma confraternização sem igual. Também, não divulgar apenas um único município, mas proporcionar a integração entre os municípios onde a Gazeta da Costa Esmeralda circula, divulgando seu turismo e crescimento, criando um momento de troca de experiências para crescimento de todos e unindo estes municípios em um mesmo local.
LANÇAMENTO DO CONCURSO
Também será lançado oficialmente o concurso Garoto e Garota Gazeta CE 2011 com divulgação de todo o regulamento e formato do concurso.
INFORMAÇÕES 47 33937035 / 88630293

Saúde fará 100 cirurgias de catarata

Nos dias 30 de agosto e 1o de setembro, cem cirurgias de catarata serão realizadas em pacientes de São Bento do Sul. A ação é da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Saúde, e os procedimentos acontecerão em Florianópolis.

O secretário de Saúde Marcus Maluf explica que os procedimentos custarão R$ 20 mil, e reduzirão consideravelmente a fila de espera para cirurgias de catarata. “Todas as cirurgias já estão agendadas com os pacientes”, afirmou o secretário.

Informatização

O secretário de Saúde informou que ainda neste ano deve iniciar o processo de informatização da Saúde no município. A ideia é interligar todas os Postos de Saúde, dando mais agilidade no acompanhamento de exames e consultas, além de facilitar o agendamento. “Serão adquiridos 100 computadores, mais o software para gerenciar o sistema”, diz.

Com a informatização, será possível um melhor monitoramento do agendamento médico,
facilitando o remanejamento dos profissionais de acordo com a demanda ou necessidade de cada bairro. A farmácia será uma das grandes beneficiadas com a informatização, visto que haverá um melhor controle dos estoques existentes, evitando perda de validade; distribuição em duplicidade para um mesmo paciente, mesmo que ele busque unidade diferente daquela onde esteja matriculado, e abastecimento mais adequado à necessidade de cada unidade.

Outros benefícios proporcionados pela informatização da saúde são o melhor controle em relação às faltas de pacientes inscritos nos programas, possibilitando sua convocação ou busca ativa nos casos de maior gravidade, e a melhoria na comunicação entre as unidades de saúde e estas com a chefia, evitando o congestionamento das linhas telefônicas.

Ganhei coragem

por Rubens Alves
“Mesmo o mais corajoso entre nós só raramente tem coragem para aquilo que ele realmente conhece“, observou Nietzsche. É o meu caso. Muitos pensamentos meus, eu guardei em segredo. Por medo. Albert Camus, ledor de Nietzsche, acrescentou um detalhe acerca da hora quando a coragem chega: “Só tardiamente ganhamos a coragem de assumir aquilo que sabemos“. Tardiamente. Na velhice. Como estou velho, ganhei coragem. Vou dizer aquilo sobre que me calei: “O povo unido jamais será vencido“: é disso que eu tenho medo.

Em tempos passados invocava-se o nome de Deus como fundamento da ordem política. Mas Deus foi exilado e o “povo“ tomou o seu lugar: a democracia é o governo do povo... Não sei se foi bom negócio: o fato é que a vontade do povo, além de não ser confiável, é de uma imensa mediocridade. Basta ver os programas de televisão que o povo prefere.

A Teologia da Libertação sacralizou o povo como instrumento de libertação histórica. Nada mais distante dos textos bíblicos. Na Bíblia o povo e Deus andam sempre em direções opostas. Bastou que Moisés, líder, se distraísse, na montanha, para que o povo, na planície, se entregasse à adoração de um bezerro de ouro. Voltando das alturas Moisés ficou tão furioso que quebrou as tábuas com os 10 mandamentos. E há estória do profeta Oséias, homem apaixonado! Seu coração se derretia ao contemplar o rosto da mulher que amava! Mas ela tinha outras idéias. Amava a prostituição. Pulava de amante a amante enquanto o amor de Oséias pulava de perdão a perdão. Até que ela o abandonou... Passado muito tempo Oséias perambulava solitário pelo mercado de escravos... E que foi que viu? Viu a sua amada sendo vendida como escrava. Oséias não teve dúvidas. Comprou-a e disse: “Agora você será minha para sempre...“ Pois o profeta transformou a sua desdita amorosa numa parábola do amor de Deus.

Deus era o amante apaixonado. O povo era a prostituta. Ele amava a prostituta. Mas sabia que ela não era confiável. O povo sempre preferia os falsos profetas aos verdadeiros, porque os falsos profetas lhes contavam mentiras. As mentiras são doces. A verdade é amarga. Os políticos romanos sabiam que o povo se enrola com pão e circo. No tempo dos romanos o circo era os cristãos sendo devorados pelos leões. E como o povo gostava de ver o sangue e ouvir os gritos! As coisas mudaram. Os cristãos, de comida para os leões, se transformaram em donos do circo. O circo cristão era diferente: judeus, bruxas e hereges sendo queimados em praças públicas. As praças ficavam apinhadas com o povo em festa, se alegrando com o cheiro de churrasco e os gritos. Reinhold Niebuhr, teólogo moral protestante, no seu livro O homem moral e a sociedade imoral observa que os indivíduos, isolados, têm consciência.

São seres morais. Sentem-se “responsáveis“ por aquilo que fazem. Mas quando passam a pertencer a um grupo, a razão é silenciada pelas emoções coletivas. Indivíduos que, isoladamente, são incapazes de fazer mal a uma borboleta, se incorporados a um grupo, tornam-se capazes dos atos mais cruéis. Participam de linchamentos, são capazes de pôr fogo num índio adormecido e de jogar uma bomba no meio da torcida do time rival. Indivíduos são seres morais. Mas o povo não é moral. O povo é uma prostituta que se vende a preço baixo. Meu amigo Lisâneas Maciel, no meio de uma campanha eleitoral, me dizia que estava difícil porque o outro candidato a deputado comprava os votos do povo por franguinhos da Sadia. E a democracia se faz com os votos do povo... Seria maravilhoso se o povo agisse de forma racional, segundo a verdade e segundo os interesses da coletividade. É sobre esse pressuposto que se constrói o ideal da democracia.

Mas uma das características do povo é a facilidade com que ele é enganado. O povo é movido pelo poder das imagens e não pelo poder da razão. Quem decide as eleições – e a democracia - são os produtores de imagens. Os votos, nas eleições, dizem quem é o artista que produz as imagens mais sedutoras. O povo não pensa. Somente os indivíduos pensam. Mas o povo detesta os indivíduos que se recusam a ser assimilados à coletividade. Uma coisa é o ideal democrático, que eu amo. Outra coisa são as práticas de engano pelas quais o povo é seduzido. O povo é a massa de manobra sobre a qual os espertos trabalham. Nem Freud, nem Nietzsche e nem Jesus Cristo confiavam no povo. Jesus Cristo foi crucificado pelo voto popular, que elegeu Barrabás.

Durante a Revolução Cultural na China de Mao-Tse-Tung, o povo queimava violinos em nome da verdade proletária. Não sei que outras coisas o povo é capaz de queimar. O nazismo era um movimento popular. O povo alemão amava o Führer. O mais famoso dos automóveis foi criado pelo governo alemão para o povo: o Volkswagen. Volk, em alemão, quer dizer “povo“...

O povo unido jamais será vencido! Tenho vários gostos que não são populares. Alguns já me acusaram de gostos aristocráticos... Mas, que posso fazer? Gosto de Bach, de Brahms, de Fernando Pessoa, de Nietzsche, de Saramago, de silêncio, não gosto de churrasco, não gosto de rock, não gosto de música sertaneja, não gosto de futebol (tive a desgraça de viajar por duas vezes, de avião, com um time de futebol...). Tenho medo de que, num eventual triunfo do gosto do povo, eu venha a ser obrigado a queimar os meus gostos e engolir sapos e a brincar de “boca-de-forno“, à semelhança do que aconteceu na China.

De vez em quando, raramente, o povo fica bonito. Mas, para que esse acontecimento raro aconteça é preciso que um poeta entoe uma canção e o povo escute: “Caminhando e cantando e seguindo a canção...“ Isso é tarefa para os artistas e educadores: O povo que amo não é uma realidade. É uma esperança.

Rubens Alves
Colunista Folha de São Paulo

Noite do Choro na Donaldo Ritzmann


O Grupo Primeiro Choro apresenta nesta quita-feira, dia 26, a “2ª Noite do Choro”, atração musical que reúne instrumentistas da região para tocar os clássicos do gênero. Esta será a última etapa do projeto “Choro na Cidade” que, com o apoio da Prefeitura de São Bento do Sul, através do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura – SIMDEC, e a produção de Edson Figueiredo, levou o chorinho a mais de dez escolas municipais. O evento terá entrada franca e será realizado na Escola de Música Donaldo Ritzmann, com início às 20h. No palco estarão o Grupo Primeiro Choro e três músicos convidados: o flautista Nivaldo Gonçalves, o saxofonista Willian Pscheidt e o trompetista Luis Carlos Grossl.

Com a realização do projeto, constatou-se a existência de uma boa aceitação do público espectador, ainda que poucas pessoas conhecessem o gênero musical escolhido. Tendo consciência da baixa difusão do choro em São Bento do Sul, as apresentações para os alunos da rede pública foram em forma de “concerto didático”, que visavam oferecer algum conhecimento sobre o choro e os instrumentos musicais ali presentes. Também foi possível estabelecer uma interação com o público, de forma que as crianças eram incentivadas a cantar e bater palmas junto com a música.

Os músicos foram bem recebidos nas escolas, onde diretores e professores demonstraram grande interesse em apresentações culturais. Conforme salientou Jane Miranda, diretora da Escola Básica Municipal Sophia Schwedler, existe uma carência de tais atividades, principalmente em escolas situadas em localidades distantes do centro da cidade. Para atender esta carência, o projeto “Choro na Cidade” contemplou os bairros Mato Preto, 25 de Julho, Colonial, Urca, Serra Alta, Cruzeiro e Rio Vermelho.

Ficha técnica
Willian David Pscheidt é bacharel em saxofone e diplomado em Licenciatura em música pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Iniciou seus estudos em Rio Negrinho na Escola de Música Professor Valdeci Maia. É professor de saxofone da Escola de Música Donaldo Ritzmann em São Bento do Sul e integrante do grupo de saxofones BraSax.

Luis Carlos Grossl iniciou seus estudos de trompete na Escola de Música Donaldo Ritzmann com o Professor Giovanni Tempo aos 10 anos de idade. Aos 13 anos ingressou na Banda Treml da qual fez parte durante 17 anos. Aos 15 anos ingressou no Grupo Musical Os Sonatas onde atuou por 11 anos, fez parte do Grupo Confluência e também participou de outros grupos como Free-lance. Atualmente leciona Trompete e piano na Escola de Musica Donaldo Ritzmann, é Tutor de teclado pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) no Pólo de São Bento do Sul, é regente do Coral da Univille Campus São Bento do Sul, participa da Orquestra de Câmara de São Bento do Sul, Quinteto de Metais da Escola de Música Donaldo Ritzmann, e da Banda Nação 7. Também é coordenador do grupo de trompetes dessa mesma escola.

Nivaldo Gonçalves é cirurgião dentista e músico amador. Nascido no estado do Rio de Janeiro, estuda música desde 11 anos de idade e reside em São Bento do Sul há três anos. Toca Sax e Flauta, e dedica-se ao repertório de música instrumental de vertente jazzística, choro, samba e mpb. Atualmente é integrante da orquestra de câmara da Escola de Música Donaldo Ritzmann.

Intitulado de “Primeiro Choro”, o grupo é o primeiro do gênero em São Bento do Sul, e traduz o resultado dos anos de docência do professor Edson Figueiredo na área de música. Atualmente o grupo é coordenado por Edson, que participa tocando bandolim, além dos músicos Aparecido Vasconcelos – Violão, Robson Cabral – Violão de 7 cordas, Givanildo Souza – Cavaquinho, Maikel Wernke e Lucas Urbanski na percussão.

Os rotos falando dos rasgados

Trânsito Seguro: deputados entregam manifesto a presidenciáveis
Deputado Mauro Mariani apóia a proposta na Comissão de Viação e Transportes.
“Problema de Saúde Pública”. É assim que tratam os deputados da Comissão de Viação e Transportes (CVT) quando o assunto é trânsito. Diante da gravidade do tema, na manhã do dia 18 de agosto – a CVT fez uma mesa redonda com seus membros e os da Frente Parlamentar Trânsito Seguro para lançar o manifesto com 14 sugestões a serem aplicadas nos próximos dez anos para reduzir a violência no transito brasileiro. O documento foi encaminhado aos presidenciáveis. O deputado Mauro Mariani apóia a proposta.
Titular da comissão e fiel defensor da infra-estrutura e qualidade de nossas estradas, Mariani acredita que é necessário um trabalho organizado e planejado como na proposta. “O trânsito está se tornando um inimigo de seus usuários, isso é grave. Temos a obrigação de oferecer transporte e vias seguras, sem deixar de praticar uma política de fiscalização dos condutores, como proposto no documento”, afirmou. Interessante que o nosso nobre deputado e que foi inclusive até poucos dias o secretário de infra-estrutura do estado de Santa Catarina, parece não ter demonstrado a mesma preocupação com a precariedade do trecho da Rodovia dos Móveis, há oito meses com problemas na pista. Um acidente na manhã ontem foi à gota d’água para que moradores da região em protesto pelo descaso do governo com a recuperação do trecho, interditassem o tráfego no local por seis horas. Então foi claramente dado o recado para nossos políticos que de nada adianta discursos e ofícios o que precisamos é de ação e exemplos. É sempre mais facial cobrar dos outros e pregar moral de cuecas do que cumprir com a sua obrigação.

Acisbs - Encontro com associados




A Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs), realiza na próxima segunda-feira, 30, um encontro com os associados. A reunião inicia às 17h30, com a palestra do professor André Luís Rodrigues, Coordenador Técnico do Paex da Fundação Dom Cabral. Ele estará em São Bento do Sul, no Centro de Gestão Empresarial, para conversar sobre o “Novo Modelo de Gestão Comercial”
Especialista em Marketing e Graduado em Administração de Empresa, contempla no currículo mais de 15 anos de experiência entre empresas nacionais e multinacionais. André analisa que o modelo de gestão comercial mudou. Ele quer levar uma nova visão para a área, através de uma nova abordagem em canais de venda, buscando a pulverização do mercado. “Atualmente precisamos focar mais no cliente. A venda somente por impulso e por metas está se perdendo dentro do nosso contexto. Se não conhecemos, adequadamente, nosso mercado e somos geridos somente por uma meta de venda, o resultado final será a geração constante de mais e mais esforços comerciais para aumentarmos nossas vendas. Um novo modelo de gestão comercial pode nos ajudar a mudar essa realidade”, disse. Para confirmar a presença, entre em contato pelo telefone 3631-0535. Após a palestra, será servido um coquetel.
Agenda
O quê? Palestra “Novo Modelo de Gestão Comercial”
Quando? Dia 30, segunda-feira
Onde? Centro de Gestão Empresarial – Rua Afonso Grosskopf, 352 – Colonial
Horário? 17h30

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

DIRETORIA 2010-2014 DA FEBRACOS

Em assembléia realizada no último dia 21, em Foz do Iguaçu, a Febracos - Federação Brasileira de Colunistas Sociais elegeu sua nova diretoria que ficou assim constituída

Presidente de Honra: Gilberto Amaral, de Brasília (DF)

Presidente Nacional: Moacir Benvenutti, de Florianópolis (SC)

1º Vice-Presidente: Vera Martins, de São Paulo (SP)

2º Vice-Presidente: Arthur Rezende, de Goiânia (GO)

Diretora-Secretária: Dalva Sueli Gomes, de Lavras (MG)

2ªDiretora-Secretária: Luzita Levy, de Guarapuava (PR)

Diretora-Tesoureira: Clara Faria, de Osasco (SP)

2ªDiretora-Tesoureira: Teresa Yamada Rodrigues, de Goiânia (GO)

Diretora de Planejamento: Lilian Grellmann, de Foz do Iguaçú (PR)

Diretor de Comunicação e MKT: Stella Souza Abreu Cobra, de Pouso Alegre (MG)

Oradora: Maria José Palmeira, de Maceió (AL)

Conselho Deliberativo

Presidente: Anna Dennz, de Taubaté (SP)

1º Vice-presidente: Pedro Alberto Skiba, de São Bento do Sul (SC)

Membros:

Denise Ragazzo, de Limeira (SP), Lucienne Sampaio, de Teresina (PI), Antonio Salani, de São Paulo (SP), Maria Amélia Graniero, de Peruíbe (SP), Cléo Furquim, de Jahu (SP), Gigi Accioly, de Maceió (AL), Gérson Lopes, de Nova Andradina (MS), Fernando Fischer, de Caçador (SC), Yumi Okamura, de Curitiba (PR), Paulo Sérgio Morais, de Santa Isabel (SP), Berto Kock, de Tubarão (SC), Idenor Soares, de Dourados (MS), Rosiley de Souza, de São José (SC), Zélia Casoni de Umuarama (PR).

Conselho Fiscal

Presidente: Roberta Lima, de Rio Branco (AC)

Membros:

Lorena Weber, de Campo Largo (PR)

Tânia Gusman, de Muriaé (MG)

Mauro Veras, de Teresina (PI)

Sonia Tetto, de Balneário Camboriu (SC).

Conselho de Ética

Membros:

Dalzira Gomes de Souza, de Alfenas (MG)

Enza Denadai, de Botucatú (SP)

Lurdinha Camillo, de Poços de Caldas (MG)

Marilda Serrano, de São José dos Campos (SP)

Conselho Especial

Membros:

Astrid Bakke, de João Pessoa (PB)

Gustavo Siqueira, de Blumenau (SC)

Luiz Theodoro, de Rio Branco (AC)

Jacira Leão, de Maceió (AL)

Fátima Dias, de Palmas (TO)

Fábio Teles, de Teresina (PI)

Jonas Ribeiro, de Imperatriz (MA)

Ovadia Saadia, de São Paulo (SP)

Liége Vieira Barbalho, de Natal (RN)

Mary Schaffer, de Curitiba (PR)

Walter Guimarães, Belém (PA)

Diretorias Regionais

Região Norte (Acre, Amazônia, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins)

Diretor Regional: Josuel Zuza Carneiro Silva, de Porto Velho (RO)

Vice-Diretora: Jaciara Barros, de Palmas (TO)

Região Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba e Piauí)

Diretor Regional: Paulo Gargioni de Maceió (AL)

Vice-Diretora: Lilia Campos de Feira de Santana (BA)

Região Centro Oeste (Brasília, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso Sul)

Diretor Regional: Roseli Arruda Ferri, de Cuiabá (MT)

Vice-Diretor: Alfredo de Sartory de Corumbá (MS)

Região Sudeste (Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo)

Diretor Regional: Paulinho Bauab, de Catanduva (SP)

Vice-Diretora: Vera Covas, de Angra dos Reis (RJ)

Região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul)

Diretora Regional: Vera Rosa, de São José dos Pinhais (PR)

Vice-Diretora: Marina Grandi, de Farroupilha (RS)

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Onofre Agostini entra para a História da Alesc

O Deputado Onofre Santo Agostini acaba de receber a grata confirmação. É o Deputado que entra para a história da Assembleia Legislativa como o Deputado que mais apresentou e aprovou projetos, portanto o mais atuante de todos os tempos. Ao longo dos seus 5 mandatos foram 344 projetos de leis, dos quais 230 se transformaram em leis aprovadas e que hoje fazem parte da Legislação Estadual. Todas as proposições somadas ultrapassam 1.200 documentos, sempre buscando trazer mais conforto, segurança, justiça e autonomia para o povo de Santa Catarina.

“Saber que sou o Deputado mais atuante de todos os tempos da Assembleia me orgulha muito, pois sei a importância de cada ação que pratiquei em favor das pessoas do nosso querido Estado.” Ao longo de minha vida pública recebi inúmeras homenagens, mas esta constatação talvez seja o grande mote da minha carreira política completou Agostini, que considera o trabalho prestado a principal bandeira do homem público.

Natal iluminado


Pacote Independência


Sucesso absoluto no espetáculo "Brasil - O Fio da Música"







“E alguém ainda tem dúvida que São Bento do Sul é também a cidade da música?”. Com este questionamento emocionado, o diretor da Fundação Cultural Márcio Brosowsky definiu a belíssima apresentação do espetáculo “Brasil – O Fio da Música”, apresentado nesta terça-feira (17), na Sociedade Ginástica. Estiveram no palco aproximadamente 70 artistas, entre vocal, instrumental, dança e teatro. O evento, com cerca de 90 minutos de duração, foi aplaudido de pé pelas mais de 280 pessoas presentes, entre elas o Prefeito Magno Bollmann e o presidente da Fundação Cultural Pedro Machado de Bitencourt.
O projeto tem o apoio da Prefeitura, através do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec). A iniciativa teve por objetivo resgatar, valorizar e enaltecer a cultura do Brasil, diante disso, o espetáculo foi elaborado seguindo a evolução dos principais artistas brasileiros, através dos tempos. Para esse fim, os envolvidos trabalharam a música, envolta ao teatro expressado na dança.
O evento foi proposto por Mérida Tascheck, sob a coordenação de Marília Scheffer, realizado pelo Grupo Cantare (alunos de técnica vocal), e Escola de Música Donaldo Ritzmann, com participação especial do Grupo de Flautas de Campo Alegre, Corpo de Dança da Academia Suelyn Andrade, Coral Infanto-juvenil da Escola Donaldo Ritzmann, Alessandra Nascimento (atriz), Matheus Zumbach (ator), e demais músicos e cantores convidados. O projeto também teve apoio cultural da Móveis Rudnick, Fiação São Bento, Sociedade Ginástica e Desportiva São Bento, J. Montenegro, Momentos Formatura e Igreja Batista da Paz.
Através deste incentivo municipal o espetáculo esteve em sua primeira edição, na Escola Dalmir Pedro Cubas – CAIC em Serra Alta, levando cultura para cerca de 1.000 crianças. Também se apresentou para a comunidade do bairro Cruzeiro, no espaço cedido pela Igreja Batista na última sexta-feira (13). Os artistas voltam ao palco na próxima sexta-feira, dia 20, a partir das 19h30, no ginásio de esportes em Campo Alegre. Os ingressos custam R$ 5,00 para adultos e crianças de 6 a 12 anos, apenas R$ 2,00.

Doação de alimentos
Os artistas já arrecadaram aproximadamente 500 quilos de alimento não perecível, que será doado para o Hospital e Maternidade Sagrada Família e Rede Feminina de Combate ao Câncer.

O horário gratuito que é pago pelo eleitor

Horário eleitoral gratuito custa R$ 850 milhões. As emissoras de rádio e tevê receberão desconto de mais de R$ 850 milhões no Imposto de Renda pela transmissão do horário eleitoral dito gratuito. Considerando mais R$ 200 milhões do fundo partidário, as campanhas têm R$ 1,05 bilhão de financiamento público.

A propaganda eleitoral no rádio e na televisão teve início nesta terça-feira (17/8). Durante 45 dias, os eleitores vão conhecer as propostas dos candidatos aos cargos de deputado federal, estadual e distrital, presidente da República, senador e governador. O programa eleitoral permite saber o que tem a dizer Dilma e Serra, Paulo Maluf e o Bispo Crivella, Plinio de Arruda Sampaio, Tiririca, Marcelinho Carioca, Maguila, a Mulher Pera, Levy Fidelis, Eymael e milhares de outros candidatos de todo o Brasil.

Devido à veiculação da propaganda eleitoral, as emissoras de rádio e tevê abertas recebem do governo desconto no pagamento do Imposto de Renda, ou seja, uma isenção fiscal parcial. A dedução prevista é de 80% do valor cobrado pela transmissão de propagandas comerciais naquele horário, de acordo com a tabela de cada emissora. O desconto está em vigor desde 1993.

A isenção é válida também para as inserções publicitárias que ocorrem entre os períodos de eleições, ou seja, fora do período de propaganda gratuita. Neste ano, a Receita Federal estima em mais de R$ 850 milhões a soma do dinheiro que deixará de ir para os cofres públicos em razão do horário eleitoral. Além disso, a população também participa financeiramente das campanhas por intermédio do fundo partidário — que neste ano somou R$ 200 milhões.

Diferentemente da proposta de reforma política que tramitou na Câmara entre 2003 e 2007, e que previa o financiamento público exclusivo de campanhas (PL 4.634/09), a isenção fiscal concedida às emissoras, juntamente com o fundo partidário, formam um modelo de financiamento misto de campanhas, que reúne dinheiro público e privado.

Críticas ao desconto fiscal
O desconto concedido a emissoras de rádio e tevê recebe críticas. Para o deputado Paulo Henrique Lustosa (PMDB-CE), o governo não deveria pagar pela transmissão do horário eleitoral. Nem o governo, nem os partidos e nem os cnadidatos. A conta, segundo o deputado, que hoje é paga pelos eleitores deveria ficar na mão dos empresários do setor de comunicação. "O uso da radiofrequência para radiodifusão é uma concessão pública e, consequentemente, um patrimônio da sociedade brasileira administrada pelo Estado".

A mesma tese é defendida pela representante da organização civil Intervozes — Coletivo Brasil de Comunicação Social, Cristina Charão. "Se o processo eleitoral faz parte da gestão do Estado brasileiro, nada mais correto que os concessionários públicos, que utilizam um espaço público de radiodifusão, cedam gratuitamente esse espaço para que o processo eleitoral ocorra da forma mais democrática possível".

Já o diretor geral da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV (Abert), Luis Roberto Antonik, defende a isenção fiscal. Segundo ele, a medida compensa uma "perda importante com venda de espaço publicitário" em horário nobre. Além disso, de acordo com Antonik, a maioria das emissoras registra perda "brusca" de audiência com o horário eleitoral. "Muitas vezes, a audiência perdida não é mais recuperada porque as pessoas desligam o rádio e a tevê e vão fazer outras coisas".

Ganho democrático
Apesar do alto custo das isenções fiscais concedidas pelo governo brasileiro, a cientista política Maria do Socorro Sousa Braga avalia que o "ganho democrático" da medida compensa o gasto. "Abre-se um espaço para que as forças políticas possam expressar suas ideias para a população e, dessa forma, cria-se uma cultura política de participação por meio do voto", defende.

Segundo a cientista política, a difusão do rádio e, principalmente, da TV na maioria dos lares brasileiros faz com que a campanha eleitoral divida-se em "antes e depois do período de horário eleitoral". "É a partir desse momento que os indecisos tomam suas decisões e que se notam as maiores diferenças entre intenções de votos para cada candidato". Com informações da Agência Câmara.

ORÇAMENTO ELEITORAL: “O CRIME COMPENSA OU NÃO COMPENSA?”

Dr. Édison Freitas de Siqueira

O episódio mais recente de nossa jovem história é que agora nossos políticos e candidatos aos cargos públicos estão se especializando em aprimorar meios para descumprir a lei e desrespeitar o Poder Judiciário com o exclusivo propósito de se elegerem.

É caótico perceber que os candidatos aos cargos públicos eletivos são os primeiros a considerar que é mais vantajoso pagar multas impostas pela lei do que deixar de cumpri-la. É como se concluíssemos que imoralmente vale a pena praticar estelionato aos 80 anos porque o lucro é maior do que o constrangimento de sofrer uma ação penal, já que idosos são dispensados de cumprir pena.

No Estado de Direito, onde a lei deveria ser a garantia social de que a lesão ao direito ou o descumprimento da lei são condutas marginais ao comportamento ético socialmente desejado, agir de forma diferente é considerar-se acima da Lei. Só nas Monarquias da Idade se admitia que um ser humano dissesse que o “ Estado Sou Eu”, a exemplo da França no período em que foi governada pelo Rei Sol , Luis XIV. Nesses casos, a lei era raio de sol do Rei. Hoje, contudo, esse fenômeno anacrônico, de sistemática prática nas repúblicas bolivarianas e castristas, é exemplo de escuridão, ditadura e populismo golpista.

Admitir que um candidato à Presidência da República, seja da oposição ou da situação, antecipe sua campanha eleitoral em desrespeito ao limitado na Lei, no melhor sentido da palavra, é acreditar e pregar que ser marginal a ela é compensador. Ou seja, o crime compensa se a lei tiver preço!

Multas de 10, 20 ou até centenas de milhares de reais para partidos ou pessoas que comprovadamente possuem recursos e intenção de pagá-las significam regular o ilícito e não reprimi-lo. Pior: criam a hipótese dos partidos incluírem em seus orçamentos de campanha previsão de recursos para o descumprimento da lei.

O Tribunal Superior Eleitoral, feito Dom Quixote, lançando-se contra moinhos de vento, condenou a propaganda eleitoral relativa aos candidatos à Presidência quando estes iniciam campanha eleitoral dentro e fora do governo antes da data permitida na Lei. Estas decisões são ironizadas pelos partidos que, por meio de suas assessorias, informam que preferem as vantagens que se obtêm descumprindo a lei, ao invés de darem o exemplo de que todos devem respeitá-la.

O Ministro Marco Aurélio Mello, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já alertou durante alguns julgamentos que as condenações por propaganda eleitoral antecipada poderão dar margem a futuros pedidos de abertura de investigação judicial com base na Lei 64/90, a lei das inelegibilidades. A consequência extrema de uma investigação judicial com base nesta Lei é a perda do registro eleitoral.

Mesmo assim, os candidatos não têm medo das leis, das decisões dos tribunais que as aplicam e nem sequer temem os votos dos “bobos da corte” que os elegem. A partir deste exemplo, é de se presumir que foi criada uma tabela de preços para descumprir a lei, iniciada com multas de R$10.000,00, alcançando valores muito superiores quando o negociado foram as leis violadas durante as fraudes mais escandalosas nos casos de nossa política.

Estamos diante de uma corrida pela ilegalidade em rede nacional de televisão. O candidato que pagar uma multa maior estará levando maior vantagem em relação ao seu oponente e vice-versa. O que podemos esperar de candidatos a chefes da Nação que colocam seus objetivos políticos acima da lei? No mínimo farão muito pior quando estiverem sentados em tronos feito Rei Sol!

Quem diria que nossos políticos iriam acabar com o dogma de que “O crime não compensa”! Para que, então, o “Ficha Limpa”?

"Não existe lugar aqui para quem não quer trabalhar!” - diz a Constituição Federal

Dr. Édison Freitas de Siqueira
Por determinação dos artigos 2º e 3º da Constituição Federal, constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil (I) garantir a existência de uma sociedade livre, justa e solidária; (II) assegurar o desenvolvimento nacional; (III) erradicar a pobreza e a marginalização, reduzindo as desigualdades sociais e, assim, (IV) promover a geração de pleno emprego, com trabalho digno que proteja a livre iniciativa. Citadas disposições constitucionais, portanto, tornam inconstitucional quaisquer leis, medidas provisórias ou condutas que, direta ou indiretamente, sejam contrárias a estes princípios axiais de nossa ordem jurídica e social.

Todavia, ao contrário do que determina a Constituição Federal, sem encontrar resistências em nossa sociedade, cada vez mais estão ganhando espaço as iniciativas legais e políticas cujo objetivo é desestimular e onerar o esforço empreendedor que trouxe o Brasil até onde hoje se encontra.

Se nosso país agora goza de destacada posição no mundo, com certeza isto se deve àqueles que criaram empresas, geraram empregos e a arrecadação de impostos suficientes para tornar reais a democracia e o próprio Estado brasileiro.

Portanto, é certo dizer que “O Brasil chegou onde chegou em função de muito trabalho!”

Indiferente a isso, e de forma contrária ao texto constitucional, movimentos políticos oportunistas pregam ser ilegal, e quase constituir crime, pronunciar a seguinte frase: “Aqui não existe lugar para quem não quer trabalhar”!
E pasmem: este mesmo grupo de pessoas agora considera esta frase “um acidente de trabalho”, cujas consequências geram direito à licença saúde remunerada pelo INSS às custas dos contribuintes que trabalham para sustentar este assistencialismo ideológico.

Neste mesmo contexto, muito recentemente, o Ministério Público Federal do Trabalho, utilizando do dinheiro público, distribuiu milhares de encartes estimulando os trabalhadores a denunciarem seus empregadores quando estes praticarem o que, unilateral e antieticamente, chamam ser “assédio moral".

O panfleto chegou ao absurdo de definir "assédio moral" a partir do exemplo “de um chefe, gerente ou diretor que diz a um de seus subordinados que na empresa deles só há lugar para quem quer trabalhar, razão pela qual dão preferência aos profissionais que demonstrem ter orgulho e responsabilidade profissional para realizar determinado trabalho”.

Além de outros exemplos, a belicosa panfletagem, ao definir o que é "assédio moral", também descreveu mais duas outras dezenas de casos, tratando de casos absurdos como se fossem regra geral e circunstâncias do cotidiano como quase crimes.

E este não foi um caso isolado. Provando que a iniciativa não se trata de choradeira de quem não gosta de trabalhar, a atitude que partiu de um órgão da administração pública federal agora foi seguido pelo encaminhamento de um inusitado projeto de lei no qual se classifica o assédio moral como uma espécie de acidente de trabalho.

Em pronunciamento à imprensa, o diretor do Departamento de Políticas de Saúde e Segurança Ocupacional do Ministério da Previdência Social, Remigio Todeschini, disse que a proposição permitirá ao empregado receber o auxílio-doença por 12 meses e ainda autorizará ao empregado "acidentado moralmente" solicitar auxílio acidente de trabalho, um tipo de indenização, correspondente a 50% do salário benefício.

Essa tendência “generalista”, cuja palavra nada confere com um general, até porque estes sabem a diferença entre disciplina e “clima de farra ”, pretende tornar comum o que é muito específico e transformar em trabalhador aqueles que são verdadeiros oportunistas.

Estamos presenciando o que certamente será mais uma “facada” inconstitucional contra aqueles que muito suaram e ainda suam para gerar os tributos que sustentam, inclusive, o grupo de pessoas que gasta tempo e dinheiro público para organizar ações muito próximas de uma revolução ideológica, cujo objetivo é premiar o menor esforço e a pouca qualificação, da mesma forma que, sistematicamente, criminaliza os empresários enquanto premia os conhecidos políticos "fichas limpas".

Eleições: eu posso me divorciar do Brasil?

Dr. Édison Freitas de Siqueira
Durante uma conversa com um amigo que se divorciou veio-me a percepção do porquê no Brasil todos os empresários e os contribuintes reclamam da falta de transparência e de investimentos e até mesmo do excesso de impostos.
Parece estranho, mas é fácil entender. Durante a conversa identificamos situações que o levaram ao divórcio: a esposa era extremamente exigente, sem qualquer reciprocidade, diferente da maior parte das esposas. Todavia, muito parecida com a Receita Federal. Tanto uma quanto a outra sempre querem saber de tudo e nada fazem para ajudar quando tratam de dificuldades. Ambas preferem complicar ao invés de ajudar e, às vezes, até ameaçam.
Certa vez, a esposa dele disse que se não fizesse como ela queria, iria espalhar para todo mundo que ele tinha conta na Suíça e que era homossexual. A intenção era provocar um escândalo quase igual aos que a Polícia Federal e a Receita fazem antes que os empresários possam assegurar seu direito de defesa.
Citou, ainda, a circunstância de que sua esposa queria que ele trabalhasse para comprar tudo o que ela queria, mas ao mesmo tempo não o apoiava nas pequenas coisas necessárias para que ele pudesse melhorar seu desempenho profissional. Caso trabalhasse a noite, aos finais de semana e nas férias, ela impunha várias condições, tal qual o Governo.
A esposa dele também era pródiga em pedir presentes e aumento de mesada constantemente. Alegava que, se o marido trabalhava tanto, era óbvio que seria um "afortunado", riqueza esta que deveria dividir com ela. Algo meio parecido com o constante aumento da carga tributária ou da quantidade de tributos cobrados dos empresários. No Brasil temos 86 tributos, os quais são exigidos mediante diversas explicações, cada uma mais complexa do que a outra. A confusão serve para deixar o sujeito meio tonto, tanto assim que o povo brasileiro nem percebeu que, nos últimos 45 dias, foram criados e encaminhados mais dois tributos, entre eles aquele sobre “grandes fortunas".
Ele ainda descreveu que, quando pedia a sua esposa para economizar na compra de jóias, viagens ao exterior, "na quantidade de empregados domésticos" (= ao excesso de funcionários públicos), "na ajuda a seus parentes" (= ao nepotismo) para que fosse possível investir na compra de equipamentos da empresa, ela se recusava, dizendo que nada disso seria necessário porque, além de serem os mais ricos da família (todos do Terceiro Mundo), uma cartomante havia assegurado que seriam riquíssimos, uma história muito parecida com a vidência das riquezas do petróleo do Pré-sal.
A falta de confiança também era um problema. Enquanto ele era obrigado a acreditar que ela utilizava o dinheiro da família para comprar roupas, pagar empregados, trocar de carro, custear alimentos e despesas da casa, sem justificar os constantes aumentos, em relação a ele era diferente: a esposa desconfiava de tudo. Dizia que só faltava dinheiro porque ele deveria ter amantes e dinheiro na Suíça. Muito semelhante ao que acontece com os empresários que, muitas vezes, são acusados de sonegação e de enviar recursos ao exterior - quando somente muito poucos fazem isto.
Quando falavam sobre filhos, ela pedia que Deus a livrasse disso, acusando que homens como ele, que gostam de acordar cedo, são exigentes e cheios de disciplina, com certeza acabariam por "cometer o crime" de “dar umas palmadinhas” nas crianças quando esta atitude "parecesse" ser necessária, acusação muito parecida com a que o governo faz hoje quando propõe criminalizar os pais zelosos, equiparando-os aos criminosos que causam lesões corporais ou atentam contra a vida de menores.
Ao final, repetindo a atuação da Receita, a esposa decretou estar acima de qualquer suspeita.
No Governo não é diferente: em meados de junho, um dos representantes da Receita Federal do Brasil, órgão envolvido em suspeitas de vazamento de informações fiscais sigilosas, criou, por ordem do próprio secretário da instituição, Otacílio Cartaxo, a lei da mordaça sobre os funcionários.
Em ambos os casos, seja o da esposa ou o da Receita, a intenção aparente é evitar declarações comprometedoras. Tanto assim, que o coordenador de Estudos, Previsão e Análise do Órgão Governamental, Dr. Victor Lampert, por orientação de seu chefe, recusou-se a comentar as projeções para o recolhimento de impostos quando foi indagado, no dia 15.06.2010, se a arrecadação teria crescimento menor, face às informações acumuladas no primeiro semestre que apontaram ausência de crescimento econômico.
Como pode-se perceber, até a mais simples conversa entre amigos pode ajudar a esclarecer os problemas nacionais. Isto ocorre porque a organização familiar é a célula matter do Estado.
É possível, portanto, a partir das relações familiares, identificar os padrões de comportamento e a organização encontrados nas relações de Estado. As diferenças estão somente na dimensão dos problemas e nas características das soluções disponíveis para cada caso.
Por exemplo, enquanto no casamento o divórcio é uma das soluções disponíveis, no Estado o divórcio só é possível se pensarmos na eleição como uma forma de afastar de nossas vidas e da administração pública as pessoas que não correspondem as nossas necessidades individuais e coletivas.
Portanto, a mensagem que fica é a de que devemos fazer bom uso desse tipo de "divórcio". A campanha eleitoral iniciou neste mês e finalizará em outubro deste ano. Este é o período em que devemos avaliar todos os nossos relacionamentos, tantos os mais novos como os mais antigos, tal qual fazemos no seio de nossas famílias quando as coisas vão mal.

Atividades com os grupos da Melhor idade- semana mundial aleitamento materno

Dia 23 de Agosto os Grupos da Melhor Idade, estarão fazendo parte da Programação da Semana Mundial do Aleitamento Materno com Teatro em parceria com a Secretaria de Saúde, Hospital,Amigas da Amamentação, Banco de Leite Humano Klaus Schumacher, para ajudarem na multiplicação das informações que serão repassadas, afinal os idosos sempre tem mais experiência e informação. Um Trabalho em Prol da Comunidade.
O evento será dia 23 de Agosto às 13:30 até às 15:00 horas, na Sociedade Musical Rio Negrinho.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O que vale para o presidente não vale para os prefeitos

Presença dos prefeitos em Florianópolis para participar do encontro da tríplice aliança no Centrosul está sendo alvo de questionamentos. Como o DEM vem cobrando do presidente Lula, exigindo até horário de trabalho para saber quando pedirá votos para Dilma fora do expediente, os adversários estão indagando se não há ilegalidade ou imoralidade na decisão dos prefeitos. Vieram a Florianópolis para um evento partidário na hora do trabalho

Acordo da substituição tributária

Secretário da Fazenda, Cleverson Sieverdt, selou acordo agora a tarde no Centro Administrativo com os presidentes da FCDL, Facisc, Fiesc, Fampesc e Faesc, sobre a polêmica substituição tributária.
A partir de 1º. De setembro os micro-empresários voltam a receber os benefícios da Lei da Pequena e Micro Empresa, o famoso simples em relação ao tributo estadual.
Segundo o presidente da FCDL, Sérgio Medeiros, mais de70 mil micro-empresas serão beneficiadas com o acordo.

Feijoada no Alpenbier

Espertos

Meu recado para aqueles dois funcionários de um certa revenda de veículos em São Bento do Sul. Me enganar uma vez pode ter sido esperteza de vocês. Se eu me deixar enganar a segunda será burrice minha. Tenho convicção que vocês não terão tanta sorte assim. Espero também que não enganem o patrão

Chiquinho se divorcia de Rosimari

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Festa em Foz

Concurso de fotografia

São Bento do Sul quer reativar Clube de Astronomia

Em julho de 2001, um grupo de amigos e entusiastas da astronomia criaram em São Bento do Sul o Clube de Astronomia do Planalto Norte, que tinha por objetivo a realização de cursos destinados à orientação de professores, alunos e comunidade em geral sobre assuntos ligados às ciências astronômicas. Passados quase dez anos, o clube será reativado. Ao menos, é o que pretende o seu idealizador, Carlos Werlich.
Conforme ele, a ideia é reunir novamente os fundadores do clube, além de buscar novos interessados, e reativar as discussões de questões que envolvam a astronomia. Para isso, uma série de ações já vem sendo preparadas, como um ciclo de palestras para o mês de setembro, além da instalação de um relógio do sol no município.
Segundo Carlos, para setembro o professor Alexandre Miers Zabot, ministrará palestras sobre o tema no município. Zabot é bacharel em Física (2004) pela UFSC. Mestre em Física pela UFSC em 2006, na área de Astrofísica. Atualmente é Professor Assistente I na Universidade Federal da Fronteira Sul - Laranjeiras do Sul - PR. Tem experiência na área de Astrofísica, com ênfase em Astrofísica Estelar, trabalhando principalmente com Anãs Brancas e Debris Disks. Também tem atuado com divulgação científica em projetos de extensão como "De olho no Céu de Floripa" e no "Ano Internacional de Astronomia".
Werlich informa que os interessados em participar do clube de astronomia podem entrar em contato através do (47) 3634-2696 e falar com Dariane ou então através do email tecne02@gmail.com. Ele explica que a ideia é que aconteçam encontros periódicos, a fim de que exista a troca de experiências e aumente-se a discussão sobre o tema. “Não é necessário qualquer conhecimento em astronomia para fazer parte do clube”, adianta Carlos.

Colunistas sociais de todo o Brasil visitam Foz neste final de semana


100 Fronteiras e Iguassu Convention organizam evento nacional da Febracos e trazem à Terra das Cataratas mais de 200 jornalistas, comunicadores, personalidades e socialites

Fotos: Stefani Scarpato - Presidente do Iguassu Convention & Visitors Bureau de Foz do Iguaçu, Camilo Rorato, Lilian Grellmann da Revista 100 Fronteiras e Moacir Benvenutti, presidente Executivo da Federação Brasileira de Colunistas Sociais, durante reunião que decidiu detalhes do evento


Nesta quinta-feira próxima, 19 de agosto, Foz do Iguaçu, será palco do maior evento de colunismo social brasileiro. Mais de 200 comunicadores, jornalistas, personalidades e socialites dos maiores veículos de comunicação do país, impresso e televisivo, chegam ao destino Iguassu para participar do 19º Congresso Brasileiro de Colunistas Sociais, promovido pela Federação Brasileira de Colunistas Sociais/FEBRACOS. O evento, que segue até o dia 22, é coordenado pela revista 100 Fronteiras com apoio do Iguassu Convention & Visitors Bureau, seus mantenedores, Secretaria Municipal de Turismo, Sindhotéis e Itaipu Binacional. O coquetel de boas vindas para os associados da Federação será feito no Rafain Palace Hotel, no dia 19 às 20h, juntamente com uma palestra ministrada pelo Superintendente de Comunicação da Itaipu, Gilmar Piolla.

Programação
Nos quatro dias os convidados irão participar de reuniões, de uma Assembléia Ordinária com eleição da nova diretoria da Febracos, e fazer passeios pelos atrativos turísticos de Foz do Iguaçu, com o objetivo de divulgar a cidade. Serão feitas três palestras durante o congresso.
A abertura será feita pelo anfitrião Gilmar Piolla que abordará as potencialidades turísticas de Foz; a segunda palestra será ministrada pelo jornalista Horacio Neves (titular do caderno de Turismo da Folha de São Paulo por várias décadas, e proprietário do Brasilturis Jornal) - que abordará o tema “A importância da Crônica Social na historia da comunicação”; e a terceira pelo empresário Ciro Batelli, (executivo internacional que comandou a Rede Cesar’s Hotéis em Las Vegas) – que falará da importância para o turismo nacional da implantação dos hotéis cassinos.
O ICVB também vai preparar um press kit (kit imprensa) com textos, vídeos e fotografias do Destino Iguaçu, para facilitar o trabalho dos colunistas sociais e também manter uma linguagem única sobre as ações e estratégia de marketing da região Trinacional Iguaçu.

No último domingo, tamanha repercussão do evento, o apresentador da Rede Globo, Fausto Silva do programa Domingão do Faustão, citou o presidente do ICVB Camilo Rorato, Gilmar Piolla superintendente de comunicação da Itaipu e Lilian Grellmann da revista 100 Fronteiras – como anfitriões da Febracos 2010.

Segundo a diretora da revista 100 Fronteiras, Lilian Grellmann, que captou o evento para Foz do Iguaçu, receber esses influentes comunicadores em nossa cidade é uma oportunidade a mais para divulgar o destino Iguassu. “Acredito no potencial de Foz e tendo em vista o crescimento do colunismo social no Brasil como meio amplo de divulgação e promoção, entendo que, com este evento, um maior número de jornalistas, repórteres e comunicadores passarão a divulgar as belezas de nossa cidade. Será uma grande oportunidade, além de uma belíssima confraternização,” explicou.

Para a realização do congresso estão sendo desenvolvidas parcerias, com empresas de hospedagem, alimentação, transfer, além do material de promoção institucional sobre a Região Trinacional.


Durante a programação os colunistas irão visitar as Cataratas do Iguaçu, o Parque das Aves, o Complexo Turístico de Itaipu, o Planetário, o Refúgio Biológico Bela Vista e o Canal Itaipu.

Convidados ilustres
À convite da Revista 100 Fronteiras, personalidades e colunistas convidados também vão participar, após o jantar de gala (21/08) no Golden Tulip Internacional Foz, de uma festa na casa noturna “ONO Teatro Bar” intitulada “Noite 100 Fronteiras”. O evento é aberto ao público e receberá os Colunistas Sociais da Febracos, celebridades e personalidades da mídia nacional, imprensa, autoridades e sociedade da tríplice fronteira. De acordo com a organização, haverá um lounge montado com estúdio fotográfico com a temática “Red Carpet”. Uma festa imperdível, luxuosa e digna de celebridades! As credenciais e pulseiras VIP devem ser retiradas na sede da revista 100 Fronteiras.

sábado, 14 de agosto de 2010

Recorde nas exportações de SC

Registro realmente excepcional da Fiesc: crescimento de 33% das exportações de produtos catarinenses no mês de julho. Total de 736 milhões de dólares, o que dá um acumulado de 4,2 bilhões de dólares no ano. Os Estados Unidos continuam sendo o maior importador,com mais de 519 milhões de dólares.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Serra é ficha limpa, por enquanto

Tilolaço - Blog do Brizola Neto
agosto 13th, 2010 às 15:39

Fiz durante a tramitação do projeto Ficha Limpa todas as ressalvas sobre os riscos de se impugnar politicamente alguém por condenação em primeira instância, e, portanto, não posso condenar quem enfrenta processos iniciais na Justiça. Mas chama atenção a quantidade de processos a que José Serra responde segundo levantamento feito pelo site Congresso em Foco.

Serra é o candidato à Presidência com mais processos em andamento, um total de 17, na certidão criminal declarada à Justiça Eleitoral. Além dele, apenas José Maria Eymael, do PSDC, responde a dois processos. Os outros sete postulantes ao cargo, incluindo Dilma Rousseff, apresentaram certidões negativas, o que significa que não respondem a nenhum tipo de processo judicial.

Serra responde a três processos por improbidade administrativa na Justiça Federal do Distrito Federal, referentes ao Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Sistema Financeiro Nacional (Proer), implementado no primeiro governo de Fernando Henrique Cardoso para ajudar instituições financeiras em apuros. O custo do programa, segundo economistas da Cepal chegou a 12,3% do PIB do país à época. Serra era, então, o ministro do Planejamento, e os processos envolvem a área econômica do governo FHC, que elaborou e tomou as decisões realtivas ao Proer.

Já houve uma decisão contrária a Serra em primeira instância. A juíza Daniele Maranhão Costa, da 5ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, considerou que houve dano ao erário, enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos no caso do Proer, que será examinado em segunda instância por órgão colegiado.

Pelo visto, Serra terá do que se ocupar depois que perder as eleições no próximo dia 3 de outubro. Precisa limpar sua ficha para concorrer a qualquer outra coisa se ainda lhe restar ânimo depois da derrota que se anuncia acachapante e histórica.

Empresário Vicente Donini palestra em São Bento do Sul

Tema do encontro com profissionais do segmento industrial e comunidade acadêmica é “Potencial Brasileiro e Sustentabilidade”

O presidente do Conselho de Administração da Marisol S.A, Vicente Donini, é palestrante convidado do Seminário de Ciência & Tecnologia 2010, promovido pelo Centro de Educação do Planalto Norte da UDESC. O encontro com o tema “Momento Econômico: Potencial Brasileiro e Sustentabilidade” está marcado para a quarta-feira, 18 de agosto, às 20h30min, na Sociedade Desportiva Bandeirantes, em São Bento do Sul.
A palestra integra a programação de seminários e oficinas gratuitas que reúne pesquisadores, empresários, estudantes e profissionais atuantes no segmento industrial para intercâmbio de ideias e fortalecimento do setor. Na sua fala, Donini mostra o exemplo da transformação da Marisol – de uma fabricante de commodities de malha, na década de 90, a uma gestora de marcas e canais de distribuição – para demonstrar uma de suas filosofias de gestão: “As empresas e negócios não são propriedades, são instituições e para terem perenidade precisam adaptar-se às mudanças do ambiente, que é muito dinâmico”, reforça o empresário.
Vicente Donini foi eleito líder empresarial de Santa Catarina por nove anos, entre 1996 e 2008 e preside três conselhos de administração - da Marisol, em Jaraguá do Sul, da Condor e da Tuper, em São Bento do Sul – e integra outros dois de empresas têxteis, na Karsten, em Blumenau, e na Vicunha, em São Paulo. É vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e exerceu cargos na diretoria da Fiesc, especialmente nos últimos dez anos. Pretende colocar sua larga experiência na administração industrial e na liderança de entidades a serviço do Estado e, por isso, pôs seu nome à disposição do empresariado como candidato à presidência da Fiesc em 2011.

Serviço:

O quê: Palestra “Momento Econômico: Potencial Brasileiro e Sustentabilidade” com Vicente Donini, no Seminário de Ciência & Tecnologia 2010. Quando: quarta-feira, 18 de agosto, às 20h30min Onde: Sociedade Desportiva Bandeirantes de São Bento do Sul – Rua Alfredo Klimmek, 168 – Centro – São Bento do Sul. Quanto: Gratuito. Cadastro pelo site www.ceplan.udesc.br.

Crítica contra 79 tributos

O empresário Alcântaro Correa mencionou em sua saudação à Dilma Rousseff uma conversa informal mantida há dois anos com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sobre o aumento da carga tributária. Lembrou que no inicio de seu governo o Brasil tinha 50 impostos, taxas e contribuições. No final, oito anos depois, elevara para 75 tributos diferentes. Lula recebeu com 75,criou mais cinco, chegou a 80, perdeu um – a CPMF- e está com 79.

VENENOSAS

- Essa é pra matar. Se ficar comprovada a paternidade do goleiro Bruno (filho de Eliza), o mesmo vai pedir a guarda. Tadinho. Com certeza será guardado por rotweillers.
- Bruno sem cadáver está preso. Advogado Misael, acusado de matar a advogada Mércia, com testemunha, corpo, ligações telefônicas e muito mais está solto. Isso que é Justiça.
- E aquela outra propaganda eleitoral infame: "Reginaldo, pegou a toalha? Não vá esquecer do título de eleitor e documento com foto".
- Serviu para me lembrar da filha do Ienko, a Paranka, que precisava pegar uma carona para ir para a vila mais próxima. O trem passava apenas uma vez por dia. Arrumou a sacola e foi para a beira da "estratégica".
- A mãe Estanislawa veio correndo atrás, percebendo que ela havia esquecido as "calcinhas" e bradou: "Paranka não vai levar as 'carças'. Ela de pronto respondeu: "Não precisa, motorista rasga tudo mesmo". É o que se pode chamar de previdente.
- A fabricação de máquinas agrícolas neste ano vai ser superior a 50% em relação a 2009. A produção de grãos atingirá mais de 140 milhões de toneladas. Maior que a anterior, quase 30%. Segundo os letrados e diplomados que estudaram bastante, culpa do Lula.

Cadê o dinheiro?

Não adianta dizer, como aquela música da Gal, "o gato comeu..." O fato é que embora os gastos de campanha declarados sejam superiores aos das eleições anteriores, parece que os candidatos estão com medo de mostrar a cor do dinheiro. Todo mundo meio arredio. Não se veem anúncios. Placas e adesivos ainda não ganharam as ruas. Tudo muito tímido. Devem mesmo é estar apostando no horário gratuito.